sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Ordem de serviço da 425 assinada pelo Dnit


O dia 3 de outubro entrou para a história da população das cidades de Nova Mamoré e Guajará-Mirim. Depois de inúmeros protestos e interdição da estrada, a ordem de serviço da restauração de um trecho de 128 quilômetros da BR-425 foi assinado pelo diretor-executivo do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), Tarcísio Gomes, em solenidade realizada na manhã de ontem na praça municipal de Nova Mamoré.A obra será executada pela empresa Rondomar, vencedora do processo licitatório.

“Muitas pessoas perderam a vida em decorrência da péssima condição de tráfego na rodovia. A restauração da BR é um sonho que começa a se tornar realidade”, comemorou o prefeito de Nova Mamoré, Laerte Queiroz (PSDB), ao desejar as boas vindas à Comissão de Viação e Transportes da Câmara Federal. “Acompanhamos a bancada federal na luta para incluir essa obra na lista de prioridades do governo”, explicou o prefeito tucano.

O prefeito de Guajará-Mirim, Dúlcio Mendes (PT), disse que a restauração da rodovia vai impulsionar o comércio local. “Muitos deixaram de visitar o município devido às péssimas condições da estrada. A economia do município sofreu muito prejuízo”, disse o petista.

Como a restauração da rodovia não contempla pontes na 425, o prefeito Laerte Queiroz solicitou ao Dnit e à bancada federal a inclusão no projeto das pontes das localidades de Arara e Ribeirão. As duas pontes são da época da construção da Estrada de Ferro Madeira- Mamoré (EFMM) e permitem apenas a passagem de um veículo. “É necessário incluir as duas pontes no projeto”, defendeu Laerte.

Economia e turismo dos municípios aquecidos

A economia e o turismo dos municípios de Nova Mamoré e Guajará-Mirim vão ganhar um novo fôlego com a restauração da BR-425. A garantia é do senador Acir Gurgacz (PDT-RO), ao participar da assinatura da ordem de serviço da restauração da rodovia. “Muitas pessoas que residem em Vilhena e outros municípios têm o desejo de fazer turismo em Nova Mamoré e conhecer o comércio de Guajará-Mirim, mas não vêm devido às péssimas condições da estrada. Esse problema vai acabar”.

Acir destacou que a rodovia tem fator importante para a economia do Brasil. “A BR-425 é uma rodovia internacional”, disse o parlamentar, destacando que o segundo passo agora do Dnit é consolidar o processo de licitação da construção da ponte binacional, na fronteira do Brasil com a Bolívia. “A BR-425, quando restaurada, terá importância econômica não só para as duas cidades, mas para Rondônia. Será uma rodovia por onde vai escoar a produção do Brasil”.

Acir reconheceu as dificuldades enfrentadas no Dnit. “Sabemos das dificuldades internas no órgão. Reconhecemos também que o problema com trafegabilidade nas estradas não é só de Rondônia, mas de todo o Brasil. As rodovias precisam de uma atenção especial”, disse o senador, destacando que foram muitas reuniões na Comissão de Agricultura do Senado, no Dnit e audiências públicas em Guajará.

Participaram da solenidade os senadores Ivo Cassol (PP), Valdir Raupp (PMDB), deputada federal Marinha Raupp (PMDB), vice-governador Airton Gurgacz, vereadores de Guajará-Mirim, representantes da Rondomar e o deputado federal Wellington Fagundes (RJ), da Comissão de Infraestrutura e Transportes da Câmara Federal.


Diário da Amazônia
4 de outubro de 2013 - 9h00
TEXTO: Marcelo Freire  FOTO: Roni de carvalho / Diário da Amazônia
http://diariodaamazonia.com.br/ordem-de-servico-da-425-assinada-pelo-dnit/


Nenhum comentário:

Postar um comentário