terça-feira, 10 de setembro de 2013

Ministro da Justiça afirma que o combate ao crime organizado é prioridade

O Ministério da Justiça e os 11 estados brasileiros localizados na faixa de fronteira irão reforçar as ações estratégicas de enfrentamento à criminalidade, inclusive com o uso de tecnologias avançadas. Nesta terça-feira (10), em Brasília (DF), o ministro José Eduardo Cardozo e a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, anunciaram a aquisição e a doação de 38 scanners veiculares a todas as unidades da federação, para reforçar no combate ao contrabando, descaminho e tráfico de drogas, armas e pessoas. Desses equipamentos, 22 serão distribuídos entre os estados que fazem limite com outros países, enquanto que os outros 16 seguirão para os demais estados e Distrito Federal.

Segundo Cardozo, o investimento chega a U$ 66,5 milhões, sendo U$ 1,750 milhão por scanner. "Cada vez mais o combate ao crime organizado exige um preparo tecnológico por parte do poder público, das polícias e das forças de segurança para o enfrentamento ao tráfico de armas e drogas. Então estes equipamentos vão dar um auxílio fantástico para as polícias dos estados encontrarem armas, drogas e qualquer situação de ilícito que deva ser combatido. Portanto, o Brasil se volta cada vez mais para o aperfeiçoamento tecnológico para o combate à criminalidade", disse o ministro da Justiça, durante reunião com os secretários de Segurança Pública dos 11 estados localizados na faixa de fronteira, na sede do Ministério.

A compra dos aparelhos de alta tecnologia é uma iniciativa da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron), atendendo demandas técnico-operacionais das unidades policiais do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A aquisição está sendo feita de forma conjunta, com o Departamento da Polícia Rodoviária Federal (DPRF), que também aposta no uso de scanners para aprimorar a vigilância na faixa de fronteira.

Além desse aporte financeiro em reaparelhamento, a Enafron está desenvolvendo mecanismos de coleta de indicadores no âmbito do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas (Sinesp). Durante o processo de sistematização das informações fornecidas pelos estados, a Senasp poderá desagregar os dados em todos os 588 municípios da fronteira, ação fundamental para aperfeiçoamento do diagnóstico permanente, análise criminal sistêmica e enfrentamento às organizações criminosas na região.


Agência MJ de Notícias
10/09/2013
http://www.justica.gov.br/portal/ministerio-da-justica/destaques-noticias/ministro-da-justica-afirma-que-o-combate-ao-crime-organizado-e-prioridade.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário