quinta-feira, 20 de junho de 2013

“Carta Iguassu” reune anseios para desenvolver o Turismo de Fronteira

“Turismo como fator de Integração e Desenvolvimento da Faixa de Fronteira do Brasil foi o tema principal do evento”

O Festival do Turismo das Cataratas de 2013 terminou na última sexta-feira, mas as discussões levantadas durante o evento apenas começaram. Entidades ligadas ao turismo, assim como profissionais e empresários trabalharam em conjunto para desenvolver um documento chamado de “Carta do Iguassu” que foi entregue as autoridades do setor.

As discussões foram levantadas no 1º Seminário Latino Americano de Turismo de Fronteira promovido pelo Instituto Polo Internacional Iguassu e Conselho de Turismo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com o apoio da Organização Mundial do Turismo (OMT).

Para o Márcio Favilla Lucca, diretor executivo para as Relações Externas e Parcerias da OMT, as discussões devem ser amplas e com foco na captação de mais visitantes, “O turista tem que ter boas lembranças seja onde ele for atraindo sempre mais pessoas e assim gerar mais empregos para quem precisa” afirmou.

Já para Vinicius Lummertz, secretário nacional de Políticas do Turismo do Ministério do Turismo, afirma que podemos avaliar exemplos externos e adaptarmos a nossa realidade, “A Europa fez isso muito tempo atrás e acabou tendo resultados econômicos importantes, o grande desafio do desenvolvimento é queimar etapas, fazer igual ao que outras regiões do mundo fizeram e mais rápido, e isso podemos fazer aqui”.

Já para o secretário de estado do turismo Jackson Pitombo, uma das autoridades que recebeu a “Carta Iguassu”, a elaboração desse documento é de fundamental importância para pensarmos melhor as estratégias de desenvolvimento nas regiões de fronteira através do turismo não só no Paraná mais também no Brasil como um todo.

Para a presidente executiva do Instituto Polo Iguassu, Fernanda Fedrigo, agora começa uma nova etapa de sensibilização das autoridades em avaliar os anseios da sociedade em políticas que sejam eficazes e atendam a necessidade das fronteiras.

Levantamentos da Carta Iguassu

A carta foi elaborada com quatro pilares, um dos temas centrais foi em relação à regulamentação dos Free shops na zona de fronteira, para Maria Emma, presidente da Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) de Jaguarão no Rio Grande do Sul, “é importante à discussão para a elaboração dessas zonas francas, pois todo o ano o Brasil perde um grande volume de dinheiro que é investido nessas lojas nos Países vizinhos, somente o Rio Grande do Sul sai cerca de um bilhão de reais anualmente, dinheiro que poderia ser gasto e comercializado no nosso País”.

Outros pontos avaliados em relação ao fortalecimento da Política de  Turismo de Fronteira – FRONTUR. Desenvolver o turismo por meio de consórcios intermunicipais de fronteira, políticas específicas para a mobilidade urbana nessas regiões, e o fortalecimento dos roteiros integrados já existentes envolvendo os atores locais, além de buscar planos para aumentar a malha aérea interligando esses destinos.
A próxima ação prevista é a realização de uma reunião em Brasília para entrega da carta as autoridades relacionadas ao tema. A Carta Iguassu estará disponível no site poloiguassu.org/seminário.


H2Foz
18/06/2013 22h38
http://www.h2foz.com.br/noticia/%E2%80%9Ccarta-iguassu%E2%80%9D-e-elaborada-com-os-anseios-para-desenvolver-o-turismo-de-fronteira

Nenhum comentário:

Postar um comentário